quinta-feira, 29 de março de 2007

Palavras Encantadas:

Revista VEJA ataca direitos indígenas em reportagem encomendada
Por MANIPULAÇÃO DA INFORMAÇÃO 29/03/2007 às 14:32



"A luta pelos direitos indígenas no país sofre mais um golpe. Na edição 1999, de 14 de março de 2007, a Revista Veja publicou uma reportagem sobre a demarcação da Terra Indígena Guarani do Morro dos Cavalos, no Estado de santa Catarina. A reportagem usa a tática, já conhecida, de desqualificar grupos indígenas com objetivo de beneficiar grupos com interesses políticos e econômicos em suas terras..."

Matéria Completa?

Clique aqui!

Palavras Encantadas:

ESTUDANTES OCUPAM A REITORIA DA UNICAMP
Por cmi-campinas 28/03/2007 às 21:30


"Mais de 200 estudantes desde esta manhã de terça-feira ocupam a reitoria da unicamp, há mais de 30 horas, para denunciar o descaso da administração..."

Matéria Completa?
Clique aqui!

terça-feira, 27 de março de 2007

Convocatória IX EREH Sul

IX EREH SUL – Encontro Regional de Estudantes de História
“DIVERSIDADE E CIDADANIA: A IMPLEMENTAÇÃO DE COTAS NA SOCIEDADE BRASILEIRA, DO PONTO DE VISTA HISTÓRICO”.

Curitiba, 25 de março de 2007.

CONVOCATÓRIA

A COEREH, composta por estudantes de História da Unisul, e a FEMEH, regional sul convocam a todos e todas as estudantes de História das Universidades do Sul do Brasil, para participarem do IX Encontro Regional de Estudantes de História que discutirá a temática Diversidade e Cidadania: a implementação de cotas na sociedade brasileira, do ponto de vista histórico, à se realizar entre os dias 28 de abril e 01 de maio deste ano, na Unisul - Campus Tubarão, localizado na Avenida José Acácio Moreira, 787, bairro Dehon em Tubarão - SC.
Esperamos contar com a participação efetiva das e dos estudantes para o fortalecimento do Movimento Estudantil de História.

Maiores informações:
http://ix-ereh-sul.blogspot.com
erehsul2007@yahoo.com.br


Atenciosamente,
COEREH-Sul 2007
FEMEH, regional sul.

Ata do COREHI - Sul

ATA DO CONSELHO REGIONAL DAS ENTIDADES DE HISTÓRIA – SUL

Aos dez dias do mês de março do ano de 2007, na Universidade Federal do Paraná aconteceu o COREHI-SUL: Conselho Regional das Entidades de História, regional sul, tendo como pauta os seguintes pontos, a saber:
1) Informes;
2) Organização do EREH 2007 SUL;
3) Organização da Femeh SUL;
4) O que houver.
Estiveram presentes as seguintes entidades: Centros Acadêmicos da UFPR, UTP, UNIVILLE, UFRGS, UNISUL e UFSC.

A coordenação do conselho coube a Thays da UFPR e a relatoria coube a Rafaella, também da UFPR.
No início dos trabalhos, foram dados os informes das Escolas presentes:
UFPR: Festa AOCA sábado dia 10 de março!
UFPR: Semana Acadêmica – 7 a 11 de maio. Tema: Abertura dos arquivos da ditadura. Sobre o golpe, as ditaduras na América Latina, repressão e resistência-ME, abertura dos arquivos – grupos de anistia.
UFPR: sugestão de João FAPA – viabilizar os meios para ir para o ENEH: ônibus que passe por várias universidades e cidades para levar mais estudantes.
Univille: 15 dias de discussões políticas e culturais sobre a resistência no Iraque – realização do ME, universitário e secundaristas, o movimento passe livre e outros movimentos sociais.
UFPR: sugestão da inclusão de todas entidades na lista da femeh_sul-subscribe@yahoogrupos.com.br e da femeh-subscribe@yahoogrupos.com.br
UFSC: formulário de avaliação de curso – socialização dos resultados com técnicos e professores, respaldando as reivindicações diante do departamento.
UFSC: Semana de História: 90 anos da Revolução Russa.
UFSC: Pedido de apoio ao combate contra a criminalização dos movimentos sociais – moção de apoio da FEMEH-SUL. Já foram 20 estudantes criminalizados e 8 técnicos processados!

Passado esse ponto começou-se a discussão do EREH 2007, em Tubarão, SC.

Foi decidido fazer a leitura do projeto encaminhado pela Unisul e fazer a discussão pelos pontos, onde foram aprovados:
- modificação de data para realização do EREH: 28 de abril a 1º de maio.
- Modificações ao texto do projeto:
1 - APRESENTAÇÃO – 5º linha do 1º parágrafo: “...CA’s e DA’s...”
2º parágrafo: “(...)pelo aprofundamento das discussões acerca da regulamentação da profissão”.
3º parágrafo: “Tratando-se de um evento do movimento estudantil que compreende formação política e acadêmica, além de promover a interação dos estudantes do sul brasileiro, consideramos oportuno elaborar (...). (...) previsto para os dias 28 de abril a 1º de maio, aproveitando o feriado do dia 1º”.
4º parágrafo: “Atualmente, a FEMEH, dentro de sua estrutura organizativa, realiza os Encontros Nacionais..., que são espaços de socialização e deliberação do MEH, sendo sua Plenária Final a instância máxima do movimento estudantil de história, onde os CA’s também apresentam seus projetos para sediar o próximo evento”.

2 - APOIO – última frase do 1º parágrafo: “Pretendemos atingir...”
Acrescentar em apoiadores: Centro acadêmico de historia da UNISUL – Araranguá, FEMEH e FEMEH-SUL

3 - PÚBLICO – profissionais e estudantes de história, e áreas afins, estudantes do ensino básico, integrantes de movimentos sociais, demais interessados.

4 - ESTRUTURA – Texto onde dizia PÚBLICO – modificações sugeridas: “...200 inscritos...”
Sugestões para baratear o custo da inscrição do EREH:
-cozinha comunitária
-curso de nutrição desenvolver um projeto no evento para a formação deles e atendimento da demanda do EREH
-procurar organização do encontro de administração em Tubarão.

5 - JUSTIFICATIVA – ficou deliberado pela supressão da justificativa inteira.
- modificação no título do projeto do encontro para aproximar caráter político do encontro: “Diversidade e cidadania: a implementação das cotas na sociedade brasileira do ponto de vista histórico”.
Reelaborar JUSTIFICATIVA do projeto do EREH. Responsáveis: Paulo (UFRGS), Rodrigo (UNISUL) e Thays (UFPR). Até 20 de março!

6 - OBJETIVOS
Reelaborar OBJETIVOS de acordo com a nova JUSTIFICATIVA do projeto.

7 - METODOLOGIA – para a realização do encontro, foram criadas algumas comissões:
Comunicação – externa, FEMEH-SUL.
Financeira – Unisul
Cultural – Unisul
Política-acadêmica – externa, CAHIS’es presentes no COREHI
Alimentação – Unisul
Estrutura – Unisul
Comunicação: cartaz e convocatória – UFSC vê a arte, passa para Unisul reproduzir e a UFSC faz a distribuição via correio para as entidades da região.

8 - O EVENTO
SÁBADO 28/04:
8h – credenciamento e café da manhã
12h/14h – almoço
14h30 – Plenária Inicial
18h30/20h – jantar
20h30 – mesa de abertura: histórico

DOMINGO 29/04:
8h/9h30 – café da manhã
9h30/12h – GD’s simultâneos: ciminalização dos movimentos sociais, conjuntura nacional, conjuntura internacional
12h/14h – almoço
14h/15h – comunicações: exposição de trabalhos
16h/19h – GD’s simultâneos: reforma universitária, passe livre, ataques ao ME
19h/20h30 – jantar
21h/23h – debate de cotas
00h - Babilônia

SEGUNDA FEIRA 30/04:
7h30/9h30 – café da manhã
8h – saída a campo
9h30/13h – oficinas
12h/14h30 – almoço
14h/16h – COEHIS
16h/19h – GD’s simultâneos: regulamentação da profissão, abertura dos arquivos, opressões específicas
19h/20h30 – jantar
20h30/22h – mini-cursos

TERÇA FEIRA 01/05:
8h/9h30 – café da manhã
10h/14h – Plenária Final
almoço após a P.F.

Comissão de sistematização das propostas para Plenária Final: relatores (tirados na Plenária Inicial) + organização do EREH.
Inscrições: cada entidade fica responsáveis por fazer uma lista dos inscritos para basear a demanda do evento. Pagamento das inscrições na hora!
Inscrições dos mini-cursos: resumo do trabalho e qualificação do palestrante.

CALENDÁRIO DE ATIVIDADES


Foram aprovados os seguintes quesitos:

Passado esse ponto, começou-se a discussão da organização da FEMEH-SUL. Foram aprovados os seguintes pontos:
a-informativo regional
b-financiamento da FEMEH NACIONAL
c-campanhas da FEMEH-SUL

a-reunir notas de informação das entidades, sobre atividades e campanhas, e divulgar nas listas e pelo correio para as entidades da região.
Comissão de elaboração do informativo – entidades presentes no COREHI.
Formato do informativo: A4 frente e verso.
b-que parte do lucro das entidades sejam destinados para a FEMEH. As entidades podem colocar o logo da FEMEH em camisetas e mochilas, fazendo companha financeira e o que acaba por fortalecer a imagem da entidade.
Ficou deliberado no ultimo CONEHI que serão cobrados 2 reais a mais das inscrições dos EREHs (facultativo). No EREH sul será incluso este valor na inscrição e terá a discriminação que o valor será destinado para o caixa da FEMEH Nacional.
c- As bandeiras serão publicadas no informativo. São elas:
contra a criminalização dos mov. Sociais – UFSC
abertura dos arquivos – UFSC
currículos - UFPR
reforma universitária - UFPR
cartilha de formação de CA’s – utilizar a cartilha da UNE; UTP sistematiza para informativo
passe livre – Univille
sugestão de financiamento da FEMEH – UFPR
Thays responsável pela diagramação do informativo.

- Nada mais tendo a declarar, eu, Rafaella Nolli Garcia, membro do Centro Acadêmico de História da Universidade Federal do Paraná, assino a presente ata.

terça-feira, 13 de março de 2007

Reuniões do CALHEV

O CALHEV informa que todas as QUINTAS FEIRAS, das 20h30min até as 21horas, na sala de reunião do departamento de história (A-205), ocorrem as reuniões.
Estas são abertas a todos.
Compareçam e participem!

Exposição de cartoons do LATUFF





Mais uma das atividades realizadas pelo CALHEV ligadas a resistência aos 4 anos de ocupação e guerra no Iraque, é a exposição de cartoons de Carlos Latuff (http://latuff.deviantart.com/).
A exposição você pode conferir virtualmente clicando nas imagens acima para ampliá-las ou no corredor do bloco A, entre as salas A-201 e A-202.

O CALHEV Sugere:

Na sexta-feira, 16/03/2007, as 19h vai rolar na Livraria Curitiba o lançamento do album de quadrinhos "Folheteen" do curitibano José Aguiar (www.joseaguiar.com.br), que possui alguns trabalhos publicados na Europa e participou do Almanaque Entropya.
Haverá uma mesa redonda com o autor com a participação de Paulo Gerloff, falando da revista Banda Grossa e de outros projetos.
Participe!

O CALHEV Sugere:


As atividades da Sociedade Mundo Vegan retornaram! Convidamos todos para participar da nossa primeira 'reunião aberta' deste ano, sábado, dia 17 de Março, às 10h. da manhã, na Livraria Midas, rua Dr. João Colin, n.• 475, Centro - Joinville - SC. Assistiremos e debateremos o filme Earthlings (Terráqueos). Falaremos também sobre a nova estrutura da SMV e as muitas novidades do movimento 'neo-abolicionista' no Brasil e de como poderá funcionar em Joinville. Será um evento valoroso, vale muito ir! O cartaz está anexo! Fiquem a vontade para imprimir e colocar em todos os lugares que conseguirem! Convidem todos seus conhecidos.

Ainda não acabou! Na mesma noite (17/03) faremos, em parceria com o restaurante Emporium, um JANTAR VEGANO. Será buffet e suco (de laranja natural) LIVRE. A entrada custa R$7,00. A comida será deliciosa e especial, pois muito ingredientes são orgânicos, fornecidos pela empresa VIA PAX, nossa nova parceira. O endereço do lugar do jantar é: Rua do Príncipe, 777, Centro, também em Joinville. Como referência: o restaurante fica próximo da Igreja Catedral.
O jantar tem lugares limitados, então se alguém quiser reservar o seu, deve falar com a Daniela (dani_rosendo@terra.com.br).

Professores criticos.

Professora do departamento de História da Univille, Raquel S. Thiago, tem carta com critica ao governador do estado de SC, Luis Henrique da Silveira, publicada no A Notícia na edição de domingo, 11/03/2007:

Erudição e educação

Em seu artigo de domingo (4 de março ) publicado neste jornal, o governador Luiz Henrique da Silveira faz interessante abordagem acerca da sua precoce tendência à cultura erudita, citando Homero, Cervantes e tantos outros clássicos que, hoje em dia, estão à espera de leitores. É confortante para nós, catarinenses, termos um governador tão culto e empreendedor, prova disso é seu empenho na Escola de Teatro Bolshoi e no Centreventos Cau Hansen, só para citar Joinville. Mas sua cultura não lhe basta para absorver com humildade as críticas procedentes não dos seus empreendimentos (quem não os quer? ), mas da falta de atenção para com a educação de ensino fundamental e médio, cujos resultados estão sendo veiculados na mídia desde o início das aulas .
“Mais crianças sem aula. Espaço da pré-escola no Colégio Dom Pio de Freitas, no Floresta , é Interditado”, eis o título de matéria publicada em AN no dia 6. Esse não é um problema novo. Mais uma vez cito a reportagem: “Há quase três anos, estudantes joinvilenses da rede estadual de ensino vivem o drama de verem suas escolas sendo interditadas pela Vigilância Sanitária. A falta de estrutura física e os problemas nas redes de energia elétrica e de água são os mais comuns”, e por aí vai....
Cada ano de precariedade atinge milhares de crianças que serão vítimas de alguma deficiência em sua formação escolar e intelectual. Comove conviver, como professora de cursos de licenciatura, com estudantes que fazem malabarismos para poderem pagar seus estudos, no intuito de ingressarem numa carreira eleita, ultimamente, como a mais importante para enfrentar os problemas brasileiros, a educação. Por sua vez, os professores, para suprirem suas necessidades básicas, são obrigados (quando conseguem vaga) a ministrarem aulas em três turnos, certamente de discutível qualidade, afinal, ninguém é de ferro.
A população pode não ser erudita, mas é sábia. Erudição nem sempre tem a ver com sabedoria. A população é sábia ao criticar e exigir para nossas crianças uma escola que as prepare para a vida e para a felicidade. Para a felicidade, eu diria, pela perspectiva de uma rica vida interior que a boa escola pode proporcionar. Como um cidadão alcançará a satisfação da leitura, da boa literatura, se a escola que o deveria preparar para isso não funciona? É preciso lembrar que o caminho para a erudição com felicidade inicia-se nos bancos escolares, onde a criança deveria aprender a ler, compreender e interpretar o que lê.

Raquel S.Thiago, Joinville

segunda-feira, 5 de março de 2007

O CALHEV Sugere:


8 de Março: um dia especial
Debate sobre a violência e a Lei Maria da Penha e uma apresentação teatral marcam o Dia Internacional da Mulher, nas Fábricas Ocupadas

Dia 08 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Um dia lembrado por nós trabalhadoras pelas lutas que travamos dia a dia. Parabéns a todas mulheres trabalhadoras do campo e da cidade, em especial às companheiras das Fábricas Ocupadas pela garra demonstrada nesses quatro anos em que mantemos as fábricas funcionando e vivos os postos de trabalho. Somos guerreiras e vamos continuar a batalha pela qualidade de vida para nossas famílias. Lutamos por nossos empregos e direitos. Lutamos também pela licença maternidade de seis meses que dá mais saúde e segurança aos nossos filhos, futuros trabalhadores. Lutamos contra as guerras, contra qualquer tipo de discriminação e exploração geradas pelo capital. Lutamos por políticas públicas eficazes contra a fome, moradia, saúde, educação e essenciais para acabar com a violência urbana, a criminalidade e a exclusão social. Somos mulheres e mães trabalhadoras e queremos um mundo justo e digno.


Violência e Cotidiano

A cada cinco minutos, uma nova vítima da violência no Brasil. Após a aprovação da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), ano passado, que pune mais severamente os agressores físicos, sexuais e psicológicos contra a mulher é tema discutido em vários locais. Mas, até que ponto a Lei é cumprida? Que políticas os governos realizam para que ela funcione? Qual a realidade vivenciada pelas mulheres vítimas de violência doméstica em Joinville? Para lembrar o dia 08 e debater esse tema e outros assuntos cotidianos, convidamos todos a participarem das duas atividades especialmente organizadas pela Comissão de Mulheres das Fábricas Ocupadas, com apoio do Centro de Direitos Humanos de Joinville e do Grupo Dionisos Teatro.


Contato: mulheres@cipla.com.br - 3026-9140 / 9914-5609

sexta-feira, 2 de março de 2007

Curta [n]o CASCA

O CASCA - Centro Acadêmico de Socialização, Cultura e Arte - está ligado ao CALHEV e busca promover exibições, exposições, e outras manifestações culturais de estudantes e de outros seguimentos da sociedade que geralmente estão fora do eixo comercial, seja por escolha ou por imposição.
Nos próximos dias, o CASCA terá uma edição especial, que é composta por uma série de atividades ligadas a resistência aos 4 anos de ocupação e guerra no Iraque. A primeira atividade é o Curta [n]o CASCA, onde ocorrerão exibições de filmes no formato de curta-metragem que geralmente passam desapercebidos da industria do entretenimento. Participe!

Programação:

Terça-feira - 06/03/2007
•Estrabismo - Direção de Tiroti, Joinville/SC - 2006
Duração 14 minutos

Quarta-feira – 07/03/2007
•Dekassegui - Direção Roberto Maxweel, São Paulo/SP - 2006
Duração 11 minutos

Quinta-feira – 08/03/2007
•Incomunicável - Direção: Edson Burg, Joinville/SC - 2006
Duração 15 minutos

TODAS as exibições serão realizadas na sala A-201 às 18h30min.


Realização: Centro Acadêmico Livre de história Eunaldo Verdi - CALHEV
Apoio: Movimento Passe Livre - MPL-Joinville
Festival latino americano da Classe Obrera - FELCO
Departamento de História - Univille