quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Lembrete!

Conforme editais em sala de aula, amanhã teremos Assembléia Geral do curso, na sala do primeiro ano, às 20:30h.
Em pauta, o aumento das mensalidades. Informes do que vem sendo feito, não feito (leia-se DCE), o q será feito ainda e a participação de nossa chefe de departamento.

Contamos com todos nós!

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Não fique em casa!


Prestigie! Ex, atuais e futuros proto-historiadores se apresentando!!


http://www.andes.org.br/dossie_reuni.htm#9

"Dossiê Reuni"

Blogs!

UFPR: http://forareuni.wordpress.com/2007/11/

UNIRIO: http://forareuniunirio.zip.net/

UNIFESP: http://www.ocupeunifesp.blogspot.com/

UFSCAR: http://ocupacao.blog.terra.com.br/

UFSC: http://ocupacaoufsc.livejournal.com/

UFRJ: http://www.ufrjocupada.blogspot.com/

UFF: http://www.ocupacaouff.blogspot.com/

UFPE: http://ocupaufpe.blogspot.com/

UFES: http://ocupaufes.wordpress.com/

UFBA: http://ocupacaoufba.blogspot.com/

FSA: http://www.ocupacaofsa.blogspot.com/

UFC: http://www.ocupacaodaufc.blogspot.com/

UNIR: http://www.ocupacaounir.blogspot.com/

UFRURAL - RJ: http://ocupacaorural.blogspot.com/

Blogs!

A FEDERAÇÃO DO MOVIMENTO ESTUDANTIL DE HISTÓRIA CONTRA O REUNI! TODO APOIO ÀS OCUPAÇÕES DE REITORIA!

Os estudantes de história do Brasil, no último Encontro Nacional identificaram no REUNI um grande inimigo. Como parte do projeto de Reforma Universitária do Governo de Lula, o Decreto intitulado "Programa de Expansão e Reestruturação das Universidades" vem desferir mais alguns golpes contra a educação pública brasileira.

Em 2001, o Banco Mundial publicou um documento com "recomendações" para educação superior Brasileira. Nele constavam algumas diretrizes que deveriam ser seguidas pelo Governo, para que se concretizasse no país o plano de fortalecimento do Mercado da Educação, inclusive com larga fatia para ser abocanhada pelas multinacionais. Isso passava, evidentemente, pela desresponsabilizaçã o do Estado com este setor e para o conseqüente aprofundamento do programa neoliberal no país.

As principais "'sugestões" do Banco Mundial eram:
1) Que o Estado Brasileiro reduzisse seus "gastos" com educação superior, uma vez constatado que nosso país era um dos que mais dispendia seus recursos neste setor. Vale lembrar que menos de 10% dos jovens brasileiros de 18 a 24 anos estão cursando universidades, sendo que destes somente 20% estão nas universidades públicas...

2) Que o Ensino Superior Público brasileiro começasse a cobrar mensalidades e abandonasse o princípio de gratuidade

3) Que o financiamento das Universidades Públicas se desse com critérios de desempenho institucional e de acordo com a adesão aos programas governamentais, eliminando o princípio da autonomia universitária

O REUNI, a nova cartada do Lula-neoliberal, implica em expansão inconseqüente das universidades federais sem recursos adicionais, sem contratação de mais professores, sem infra estrutura adequada, sem políticas de permanência estudantil. Ou seja, significa a precarização da universidade, disfarçada de democratização do acesso. Afinal, sem permanência estudantil não há democratização do acesso. Sem contratação de professores e infra estrutura adequada, não há ensino de qualidade.

Fora isso, as mudanças curriculares impostas pelo REUNI, baseadas na proposta demagógica da "Universidade Nova", são extremamente nocivas para a qualidade das universidades. A implementação do Bacharelado Interdisciplinar implica em uma formação generalista de jovens que estará condizente com a demanda de mão de obra para o mercado. Um suposto período de aprofundamento na formação acadêmica só será alcançado por poucos, por aqueles que atravessarem um outro obstáculo sócio-econômico. O REUNI institui mestrados e cursos profissionalizantes após o Bacharelado Interdisciplinar, com menor número de vagas, o que impõe um novo processo seletivo, um segundo vestibular.

Por fim, as universidades que aderirem ao programa receberão uma quantia a mais de recursos, o que implica na redução de recursos de outras universidades, dado que o montante total para a educação superior não aumentou, apenas será repartido de maneira injusta entre as instituições. A autonomia universitária é eliminada, e os Conselhos Universitários acabam funcionando como correia de transmissão das políticas governistas, aprovando o REUNI automaticamente e sem discussão com a comunidade.

É por estes motivos que o REUNI vai contra um projeto de educação pública, gratuita e de qualidade, reivindicado historicamente pelos movimentos sociais da educação! Os estudantes de História, representados pela FEMEH, apóiam todos os processos de luta contra o REUNI, pois todos os instrumentos devem ser empregados em defesa de uma universidade autônoma, democrática e de qualidade! E o Governo Federal será desmascarado pela luta dos estudantes, professores e funcionários que não se rendem e não se vendem !

Por uma UNIVERSIDADE autônoma e democrática!
Pela expansão de vagas nas universidades públicas com qualidade, recursos e permanência estudantil!
Em solidariedade às greves e ocupações de REItorias contra o REUNI!

Coordenação Nacional da Federação do Movimento Estudantil de História - FEMEH

Reuni?????

Pois é, estamos ouvindo falar disso, e por mais que a realidade seja diferente da nossa, precisamos estar antenados ao que acontece. A partir desse post, e alguns em diante, vc ficará sabendo do que está acontecendo nas Universidades Federais pelo Brasil...

Segue material recebido por email, da Coordenação Nacional da Federação do Movimento Estudantil de História - FEMEH. Leia, visite os blogs. Não é com você, mas é com nossos iguais.
O CALHEV se solidariza com os grupos e as as ações de ocupação que vem sendo realizadas, sendo a favor da luta por uma educação pública, gratuita e de qualidade.

Não temos gratuidade em nosso ensino, pois não há universidade federal na nossa cidade, e a "expansão" da universidade federal em Joinville atende somente aos empresários que precisam de mão-de-obra qualificada. Nada de licenciaturas. Essa é outra luta e precisamos estar junto com outras universidades na luta pela educação em nosso país.

Saudações em luta!